17.01.2017

Marketing Digital

Tendências para o marketing digital em 2017

O marketing digital em 2017 poderá ser o início de uma grande mudança em termos de qualidade. O dinamismo da área faz com que ferramentas que davam resultados até pouco tempo sejam substituídas por novas soluções. Também é importante perceber que as principais estratégias são sempre focadas na melhor experiência do usuário. Confira algumas tendências:

  1. Inbound Marketing: é uma maneira inteligente de encarar o processo de fidelização e vendas em geral. Em vez de ir até o cliente, você cria um ecossistema para que ele venha até você. Isso fará com que as taxas de conversão sejam muito maiores.
  2. Redes Sociais: as redes sociais centralizaram os acessos dos usuários na internet e, com isso, se tornaram um mecanismo eficiente para o marketing digital. No ano que se inicia, isso será cada vez mais relevante.
  3. Arquitetura da Informação: um tema não muito abordado é a maneira como os sites e landing pages são estruturados – e isso vem melhorando muito. A arquitetura da informação é um tema altamente relevante e será um tópico muito forte para o marketing digital em 2017.
  4. Vídeo: continua como uma grande tendência, principalmente quando falamos de Facebook. A questão agora é encontrar uma equação entre volume de produção x custo. No Brasil, a produção de vídeos para internet ainda tem um custo que muitas vezes é proibitivo para marcas que tem investimentos menores.
  5. Snapchat e Instagram Stories: a popularização do Snapchat e do Instagram Stories mostrou o poder das histórias efêmeras para transformar todos em storytellers. Isso faz com que as marcas invistam nesse canal para se aproximar dos novos consumidores. A recomendação é trazê-los para o núcleo de tudo o que é feito pela empresa, não focar apenas em superproduções e investir nas transmissões ao vivo. Outra alternativa é apostar em parcerias com influenciadores digitais.
  6. Mobile: o uso da internet através dos dispositivos Mobile já ultrapassou o desktop há algum tempo, mudando inclusive os critérios de ranqueamento de sites nos mecanismos de busca. A tendência de mercado para 2017 é a inclusão definitiva desses dispositivos nas estratégias de comunicação das empresas digitais. O crescimento do mobile obriga as empresas a desenvolverem sites responsivos e conteúdos direcionados adequadamente para diversos canais. Para isso, é importante ter uma plataforma que permita unificar as campanhas, personalizar a mensagem e comunicar em diferentes meios.
  7. Dispositivos Wearables: os dispositivos wearables ganham novas funções a cada lançamento, e 2017 promete ser o ano da tecnologia para vestir. Empresas digitais que criarem aplicativos para dispositivos, como os smartwatches, pulseiras e óculos inteligentes saem na frente e têm a possibilidade de atender a um público premium de maneira mais fácil.
  8. Content Remarketing: entre as principais vantagens desta tática, estão o aumento na conversão de leads e aproximação com o cliente. As estratégias para o remarketing de conteúdo são muito parecidas com a do remarketing tradicional, mas em vez de levar o usuário de volta a uma página de compras, os anúncios devem direcioná-los para os melhores conteúdos do seu site, como posts, e-books e outros materiais ricos, visando reconquistar o lead.
  9. Banco de Dados: hoje, com os benefícios do big data, é possível microssegmentar a base e direcionar a sua comunicação de uma forma muito direta para o consumidor. É preciso entender realmente o público da sua marca e, com isso, melhorar a performance de mídia e a produção do conteúdo. As ações precisam ser cada vez mais personalizadas.
  10. Realidade Virtual: vamos vivenciar, de forma muito rápida, tecnologias de ponta se tornando cada vez mais acessíveis a custos mais baixos. Dessa forma, será possível desenvolver produtos e serviços melhores, gastando menos. Alguns exemplos de tecnologias que passarão por esse crescimento são: Inteligência Artificial, impressão 3D, robôs e drones, carros autônomos, realidades virtual e aumentada, bitcoin e blockchain, biotecnologia e outras. Em 2016, a Realidade Virtual, que até pouco tempo era uma coisa futurista, começou a ganhar as massas com o Google Cardboard, o Gear VR e o VR Box. Paralelamente, a Realidade Aumentada/Diminuída, que estava só no meio geek, ficou muito popular com o Pokémon GO.
  11. Inteligência Artificial e Chatbots: com toda a informação gerada pela economia do compartilhamento, as empresas devem – e os consumidores esperam isso delas – identificar comportamentos e utilizar isso para achar valor em novos lugares. Os chatbots serão muito adotados, exatamente por serem uma resposta a essa demanda. As pessoas querem sanar suas dúvidas, procurar informações ou fazer suas reclamações da mesma forma que têm sua demanda por aquele produto ou serviço atendida: digitalmente.

São nestas estratégias que as empresas estão concentrando seus esforços, para aumentar o poder de suas redes, tornar a conectividade ilimitada e usar o poder de computação para coletar, agregar, correlacionar e interpretar dados e, com isso, levar melhorias incríveis para a vida das pessoas. A sugestão para as marcas é entregar mais do que uma grande experiência. Será necessário criar relações significativas com os consumidores e gerar a sensação de pertencimento.

Relacionados